Feeds:
Posts
Comentários

Onde errei?

Garoto-triste-e-apaixonadoA verdade é que me distanciei de Deus. Sim. Falo isso como um moribundo pedindo clemência aos céus na hora da morte. Onde errei?

São tantos motivos. Erros incalculáveis, inconscientes, conscientes… Sou apenas um ser humano que não sabe o rumo que tomará na próxima hora, brincando de saber de tudo e sabendo pouco ou nada.

Tenho sonhos, planos, fantasias e não consegui realizar nem metade da metade do que eu gostaria. Queria andar na neve principalmente. Deitar-me sobre o gelo, diminuir a temperatura corporal e deixar a imaginação me levar pra longe. A mudança climática age sobre mim de uma forma que não sei explicar. As fases da lua, talvez? Gosto do frio do outono, período que fico refletindo enquanto me preparo para o inverno.

Não sou a pessoa mais saudosista que existe, mas sinto falta de coisas que nunca vivi. Sinto muita falta… Coisas que nunca tive são as recordações mais marcantes. E por quê?

Desde muito cedo experimentei a dor, a ausência, a falta, a saudade… conheci o desespero, a ira, a solidão… Estive lado a lado com a vida me mostrando caminhos que me levariam a lugar nenhum, e não soube evitar. Tomei caminhos errados, mas que me ensinaram algumas coisas. Me ensinaram a dar valor a tudo, principalmente ao que não tive ou ao que desperdicei.

Se isso for um jogo de dados, onde há um perdedor, aí me encontro! Mas por que? Onde errei? Não desisto fácil das coisas, muito menos das pessoas, mas uma hora devemos nos contentar com o que nos restou. Se tiver um prêmio de consolação, que seja o perdão das pessoas que cruzaram o meu caminho, e que eu feri de alguma forma. Caso contrário, o que me sobra?

Quem sou? Onde estou? O que faço? Para onde vou? Não há resposta para nada disso, e na verdade, nem me importa, exceto a resposta para a pergunta: ONDE ERREI?

Anúncios

Hoje vou postar um texto que traduzi e adaptei para o nosso site. Queria ter escrito esse texto, porque define exatamente o que eu vivo! Me faz pensar, refletir, inclusive, sobre o que é ser feliz! Eu não sou feliz… não aqui em casa, não com essa família tóxica.

 

famc3adliaTodos temos uma família, nascemos em um núcleo que previamente elegemos, mas não somos conscientes do “prêmio” até que seja tarde demais. Uns tem a sorte de encontrar na família o seu apoio e seu guia, e outros tem neles seus piores inimigos. Se você tem a sorte de ter uma família tranquila e utópica, é provável que não se identifique, ou não possa discernir o que é uma família tóxica. Qualquer outro que tenha se chocado com algum membro do seu núcleo familiar, que também é mais comum do que parece, sabe o que é ter várias brechas abertas com cada um dos membros da sua família. Estes seres com quem você se juntou num laço apertado, a quem você está unido por um vínculo inquebrável de sangue, pode fazer da sua casa um pandemônio autêntico (como é na minha), um inferno comprimido e asfixiante, em que nenhuma penitência parece aliviar seu sofrimento.

A menos que seja uma pessoa de mente aberta, você pode até pensar que carrega um karma e que o relacionamento doloroso que você tem com seus entes queridos é uma forma de purgar todo esse equilíbrio cármico que você carrega com você de outras encarnações. Você pode até pensar que você merece isso de alguma forma, a chantagem emocional, a indiferença, e o distanciamento que projetam em você, podem fazer você pensar que é o culpado e que, o que te acontece, você realmente merece. Você sofre porque você é o mau, e seu ambiente te lembra a cada minuto disso.

O normal em muitas famílias é que quando há um membro que prova ser capaz de seguir sozinho, independente e bem resolvido com o entorno, um ser que agarra firmemente o volante e se guia pela vida onde se propõe, termina despertando a raiva e a inveja mais feroz de seus pais. Um passarinho que não precisa de lições para levantar voo, é um ingrato e merece rejeição absoluta. Como regra geral, os pais não recebem com agrado a ideia de que um filho possa instruir e dar exemplo. Eles, ou não souberam, ou não tiveram a coragem de concentrar as suas vidas da maneira que conceberam e irracionalmente desprezam sua prole para conseguir o que eles não são ousaram empreender.

Utilizar essa situação angustiante que massacra sua família em proveito próprio talvez seja a maneira que exista para que se veja obrigado a tomar seu caminho sozinho. Uma família opressiva e castradora é o impulso que você necessita para sair e encontrar a si mesmo. Você vai encontrar indiferença e rejeição. Isso é normal, mas este será o último empurrão que precisa. Tome um rumo diferente do que te deu a vida até agora, nesse tipo de loop sem final e sem objetivos, para se desenvolver, encontrar seus verdadeiros dons, desenvolvê-los e aperfeiçoá-los. Torne-se por si mesmo um ser completamente novo com uma bagagem ampla e experiências que te façam crescer e evoluir.

Ficar calcificado nesse lugar que dizem ser o melhor, porque a instituição familiar diz que a tradição e o orgulho é o que o identifica, o que o define e o diferencia, que os laços de sangue devem permanecer unidos e serem uma rocha, é bobagem, afinal, você não se identifica com nada disso. Sair e enfrentar o mundo sozinho é a forma não só de fuga, mas para que você saiba quem você é e o que você é capaz de fazer. Isso só se aprende com a experiência e sozinho! Se não errar de novo e de novo, você nunca aprenderá e essa jornada pela vida será como nada em sua caixinha de lembranças e experiências.

Com o passar do tempo, e uma vez que amadureceu e repousou sua vida no conhecimento e experimenta viver de acordo com suas próprias decisões, pode ser que quando volte para casa será tudo diferente, e a vida lhe deu as ferramentas para lidar com essas pessoas fechadas, e você pode retomar essa relação, construí-la com outros laços diferentes. Na pior das hipóteses, você vai notar que pouco ou nada mudou e agradecerá o dia e o momento em que você decidiu sair de casa e encontrar o seu lugar no mundo.

Não devemos nos forçar a ficar ao lado de quem nos fere. Não devemos cair em falsas chantagens, amor com benefícios e sentimentos de posse. Ninguém, por maior que seja a quantidade de sangue que você tenha dela nas veias, tem mais autoridade sobre você do que você mesmo, e é claro, ninguém te conhece melhor do que você mesmo. A sua intuição, seu julgamento e seu senso comum devem ser a bússola que te guiará na direção certa. Não tenha medo do erro, já que graças a ele, você se tornará uma pessoa melhor, forjará seu caráter e enriquecerá a sua personalidade. Permanecer encarcerado em um relacionamento tóxico apenas pelo laço que te une a eles evitará que se desprendam as asas do seu autoconhecimento e que voe para horizontes de autoconhecimento, onde a sabedoria e a experiência esperam por você de braços abertos.

Se, pelo contrário, você tem a sorte de desfrutar de uma família que te enriquece e te dá apoio no conhecimento, aproveite seu prêmio, uma vez que a necessidade de expandir seus horizontes talvez não lhe pareçam ou não sejam tão atraentes. Devemos permanecer ao lado de todos aqueles que nos enriquecem e nos tornam melhores, e devemos nos afastar daqueles que nos fazem reincidir no nosso pior defeito, que nos obrigam a tropeçar vez ou outra com nosso ego e que nos limitam a expansão mental e social. Nunca devemos nos arrepender do que fizemos! Por piores que tenham sido nossas ações, por mais traumática que possam ter sido nossas experiencias, será sempre melhor ter feito errado do que nem ao menos ter tentado.

Não importa o quão tóxico seja o seu ambiente familiar. Se este ambiente te empurrar para fora de casa, para encontrar o seu canto no mundo, você não pode e não deve fazer mais do que agradecê-los. Eles involuntariamente te ajudaram a encontrar o caminho para fora do mar de caos e dúvidas em que você se encontrava, e que deu um novo significado à sua vida, além de ajudá-lo a desenvolver seus próprios dons, para se tornar este instrumento perfeitamente afinado que está em você: é uma grande recompensa! Agradeça a todos que te oprimiam, já que sem essa negatividade, você não teria encontrado a sua positividade. Graças a essas trevas é que você encontrou o caminho para acender a sua luz e iluminar seu caminho.

 

Texto original em espanhol no site: http://www.lacosechadealmas.blogspot.com.br/2014/07/familia-toxica-el-enemigo-en-casa.html#sthash.qJO9XTNO.dpuf

Parcerias = $$$

Há quem diga que não se deve confiar no próximo e há quem acredita no ser humano. Não vou entrar nessa questão pessoal, mas sim na profissional.

FB_IMG_1455363812939

Recentemente vi esta imagem que me chamou atenção! Acredito que ela seja verdadeira, mas somente por uma coisa: PARCERIAS. Se algo interessante está acontecendo no mundo, é justamente porque estamos mais abertos a dar credibilidade ao próximo, seja ele profissional, prestador de serviços, produtor, empresário, enfim…

Citando a Uber, já consolidada em muitos países, recentemente estourou no Brasil. Trata-se de um serviço onde uma pessoa usa seu próprio carro, dentro das estipulações da empresa e segundo alguns critérios, para rodar e atuar como motorista particular. Interessante! Ok, mas e os táxis, não servem para isso? Sim, caros leitores, mas imagina que você vá a uma festa chique e não tem carro. Você pode chegar em um carro comum de táxi (sem desmerecer ninguém e sem preconceito, mas talvez um UNO), branco, amarelo, laranja ou qualquer outra cor, dependendo da região do Brasil, ou você pode chegar em um carro importado, preto, brilhando, novinho. Isso varia caso a caso e de pessoa para pessoa, não vou entrar no mérito de quem utiliza esse tipo de serviço – até porque nunca usei – mas o interessante desse negócio de Uber é a facilidade da empresa de transportes obter seus lucros sem investimentos em frota.

Vamos a outro exemplo: o Alibaba, site que vende produtos sem ter nenhum estoque, isso porque é um intermediário na compra e venda de produtos. Um brasileiro compra um produto no site. Esse site entra em contato com o vendedor (muitas vezes são produtos chineses), e a compra é realizada, convertendo a moeda e cobrando no cartão ou no boleto bancário, não importa. Será que não é confiar demais no produto e no vendedor sem ao menos conhecê-los? Saber se é uma empresa idônea? Mas essa também não é a questão. Deu certo!

O que quero dizer nesse artigo é que devemos tirar algumas lições gerenciais desses cases de sucesso: 1º – o empreendedorismo. Eu considero visionários os CEOs dessas empresas. Pensar em um serviço rentável com um baixo investimento. 2º – a política de parcerias. Dar um voto de confiança a alguém que você não conhece, mas que tem o que você ou seu cliente necessita. Isso é legal porque você vê uma significativa redução de custos, mas claro, sem esquecer da qualidade do produto ou serviço ofertado. 3º – assumir responsabilidades. Quando se faz esse tipo de coisa, a empresa toma pra si a responsabilidade pelo desfecho do negócio. É a identidade da empresa que está dando a cara a tapa. Se o negócio for bem feito, ponto para a empresa, caso contrário, uma mancha na credibilidade dessa marca. Por exemplo, se eu comprar um produto no Alibaba e der tudo certo, ponto para o Alibaba, e dificilmente me lembrarei que veio da China o produto. Assim como acontece com grandes marcas de roupas, borracha, tijolos, e quase me esqueço, chocolates, que utilizam de trabalho escravo em lugares remotos e escondidos, para crescerem e aparecerem vistosas nas grandes prateleiras das redes de varejo.

Não desista de amar

NUNCA DESISTA DE AMAR

O amor é eterno e maravilhoso em sua essência, capaz de realizar as mais importantes transformações em um ser humano.

Alguns vivem o amor em sua plenitude pelo simples fato de dispor dele em abundância. Aprenderam a amar, a se entregar ao ser amado e a estabelecer relacionamentos criativos. Outros sofrem com seu relacionamento amoroso. Depois de algumas decepções, tendem a se isolar e a adotar uma postura cética em relação ao amor. Preferem ficar em casa no sábado à noite, assistindo a um filme. Passam todos os fins de semana sozinhos. Nunca aceitam o convite de um colega para sair. No início, sentem-se aliviados, pois acham melhor evitar problemas do que sair em busca do amor. Mas, depois de algum tempo, a solidão começa a apertar o coração.

Nunca desista de amar. Assuma sempre o risco de demonstrar seu amor, mesmo que a outra pessoa não vá aceitá-lo, porque amar alguém não é um problema nem um defeito; é uma virtude. Se ela não aceitar o seu amor, o problema não é seu, pois, uma vez que você descobriu o jeito de amar, ficará faltando apenas encontrar um companheiro para a viagem a dois.

Se você está só, abra o seu coração, coloque um sorriso no rosto, retome o brilho nos olhos e acredite que a vida lhe prepara maravilhosas surpresas. Tenho a esperança de que com esta nossa conversa você tenha conseguido mais energia e inspiração para desfrutar melhor o Amor, uma realidade valiosa demais para ser banalizada.

E lembre-se: você é o autor da sua vida e é capaz de escrever uma história de amor muito linda, na qual receba e dê muito amor. Saiba sempre que amar pode dar certo, desde que você cuide do Amor com muito carinho e sabedoria.

O amor é eterno e maravilhoso em sua essência, capaz de realizar as mais importantes transformações em um ser humano, mas as pessoas atualmente se machucam muito porque não aprenderam a amar de uma forma plena.

O problema não está no amor. O ser humano não consegue ser feliz sozinho. Desistir de amar é deixar de lado uma parte fundamental da própria vida, e por isso mesmo é triste ver tantas pessoas tratarem o amor com desprezo, acharem as manifestações de romantismo algo feio e, principalmente, desistirem de viver um grande amor. Vale a pena amar, acreditar no amor, entregar-se ao amor. O amor satisfaz os nossos mais profundos desejos de compreender e ser compreendido, de valorizar e ser valorizado, de dar e receber.

Amar pode dar certo

O ser humano só pode existir em paz consigo mesmo se puder se relacionar com uma pessoa a quem diga, com palavras e gestos, “eu te amo” e de quem ouça com total sinceridade: “Eu também te amo”.

Mas amar supõe evoluir todos os dias, conhecer o outro cada vez melhor, construir com ele um lugar no mundo em que as pessoas, ao entrar, sentirão que ali existe vida, carinho sincero, vontade de acertar.

Nos momentos de crise ou de mágoa, dizer “eu te amo” ao parceiro é ter a coragem de lhe dizer que ele fez algo de que você não gostou.

Nos momentos de alegria e êxtase, dizer “eu te amo” é saber compartilhar essa alegria com quem você ama, abrindo seu coração sem reservas.

Nos momentos de dor, dizer “eu te amo” é talvez não dizer nada, mas deixar evidente ao outro que você está ao seu lado aconteça o que acontecer.

Nos momentos em que você perceber que errou, a melhor maneira de dizer “eu te amo” é simplesmente dizer: “Desculpe pelo meu erro”.

Nos momentos em que o outro errou, e está triste porque cometeu o erro, a melhor maneira de dizer “eu te amo” é se aproximar lentamente dele, colocar a mão em seu ombro e dizer suavemente: “Tudo bem, já ficou para trás”.

Amar pode dar certo é a frase mais simples possível para traduzir a convicção de que nascemos para amar e ser amados, e que nossa felicidade consiste em realizar essa missão.

Roberto Shinyashiki

Curitiba, meu amor!

FotorCreated

De 5 a 12 de janeiro estive com minha namorada em Curitiba – PR, no sul do Brasil [escrevo isso porque há leitores de fora do país], e passei por lugares incríveis. OK, Curitiba não há praia, não há montanha, é uma metrópole… e é exatamente por ser assim que impressiona mais ainda, pois os jardins e parques dessa cidade são incríveis, quase difíceis de acreditar que estamos em uma cidade grande.

Primeira constatação: o transporte coletivo funciona! São em sistemas de tubos, bem parecidos ao metrô que conhecemos. Há as paradas específicas. É algo tão bem planejado que é até mais seguro (isso mesmo, a segurança pública que tanto nos falta aqui em São Paulo). Há câmeras de vigilância em cada parada, há o operador (cobrador), um painel anunciando o horário que o próximo ônibus irá passar britanicamente. E o melhor, aos domingos, a passagem reduz pela metade para todos os usuários, custando apenas R$1,50!

Fomos no Hard Rock Café, o único da América Latina. Nem parece Brasil. Atendentes (todos, sem exceção) muito sorridentes, atenciosos, felizes com o que estão fazendo. Totalmente satisfeitos em estarem alí. Isso conquista a todos logo na porta do Café. Drinks excepcionais, citando principalmente o Big Ka Blue Na, uma mistura de Curaçau Blue, com Abacaxi e algumas outras coisas que não me lembro, mas que deixa a bebida refrescante e deliciosa. Tomei dois! As porções poderiam ser mais bem servidas, já que se paga por isso! A dica é comer uma pizza em algum lugar antes e depois ir pra lá curtir o ambiente, as guitarras e roupas de astros da música (e não só rock), e claro, uns bons drinks.

Na rota gastronômica fomos num restaurante árabe, onde experimentei uma bebida árabe, o Arak (se pronuncia árac). INCRÍVEL! Um néctar dos deuses das Arábias. A alquimia acontece quando se coloca o gelo na bebida incolor. Ela fica com um aspecto leitoso, e por isso é conhecida como Leite de Leão ou Leite de Camelo. É uma bebida feita com anis estrelado, uva e tâmaras, se não me engano. Acreditem! Uma delícia!

Visitamos um dos bares mais tradicionais de Curitiba, o Bar do Alemão. Claro que foi uma noite muito agradável, com porções e submarino. O que é isso? Algo que você deve experimentar pra nunca mais. É uma bebida de uma vez só! Muita brisa… uma canequinha de steinhaeger dentro do chopp, mas que faz você rir das coisas mais idiotas. O efeito passa rápido, não se preocupe!

Outros recomendáveis: Batataria da Tia Lila, Restaurante Tuba’s, Cia do Pastel, Batel Grill (a melhor churrascaria de Curitiba).

Como atrações turísticas, é altamente aconselhável que você compre um ticket para a Linha Turismo, que te dá direito a visitar 4 pontos turísticos dos 25 principais dessa rota. Conhecemos o Parque Tanguá, a mesquita e a feirinha do Largo da Ordem (de domingo apenas), o Museu Oscar Niemeyer, o Jardim Botânico, o Passeio Público, o Mercado Municipal, Shopping Estação e Museu Ferroviário, a Rua 24 Horas, enfim… tem muita coisa para ver na cidade. Há muitos lugares onde você pode comer bem e fazer compras. Castanhas, Nuts, Frutas Secas, Temperos, tudo muito barato! Vale a pena.

Com certeza voltaremos mais vezes e voltaremos com uma mala só de coisas assim. Ahhhh, quase me esqueci, o hotel que ficamos: Golden Park Curitiba, fica bem no centro da cidade, perto de tudo. Serviço de primeira, limpeza, atendimento, café da manhã. O melhor custo-benefício, com certeza! Visite Curitiba, vale a pena!

Falta ela!

Caros leitores, quanto tempo, não?

Mas hoje é um dia que não poderia deixar de escrever! Para quem frequenta o blog sabe que todo ano eu escrevo nessa data…

São 18 anos sem ela, minha vó, minha riqueza, meu porto seguro, meu chão… Queria tanto que ela estivesse aqui comigo, seria tão mais fácil lidar com certas coisas que estou lidando agora.

Enfim, é a vida!

SONETO LXXXVIII
(William Shakespeare)

Quando me tratas mal e, desprezado,
Sinto que o meu valor vês com desdém,
Lutando contra mim, fico a teu lado
E, inda perjuro, provo que és um bem.

Conhecendo melhor meus próprios erros,
A te apoiar te ponho a par da história
De ocultas faltas, onde estou enfermo;
Então, ao me perder, tens toda a glória.

Mas lucro também tiro desse ofício:
Curvando sobre ti amor tamanho,
Mal que me faço me traz benefício,

Pois o que ganhas duas vezes ganho.
Assim é o meu amor e a ti o reporto:
Por ti todas as culpas eu suporto.

%d blogueiros gostam disto: