Feeds:
Posts
Comentários

20150503_154713As vezes acontecem coisas em nossas vidas que não percebemos ao certo qual lição tirar. Minha namorada ficou internada por 9 dias, com risco de morte de 60%, graças a uma pancreatite aguda, que se deu por uma pedra na vesícula se deslocar para o duto biliar. Se a pedrinha tivesse ido um pouco mais, iria para o pâncreas, e o final seria inevitável. Não quero falar de tudo que vi a Karla passando e as coisas que ouvi dos médicos sobre o estado de saúde dela.

Graças a Deus, com muita oração e com a orientação dos médicos, tanto a Karla, quanto nós, superamos todo esse sofrimento. Sofrimento que nem uma dose de morfina e algumas doses de tramal conseguiram aliviar. Dores que estavam nítidas no rosto pálido, quase sem vida, daquela moça de 28 anos, que emagreceu quase 4 quilos em alguns dias de jejum absoluto, forçado. Eu vi minha namorada sofrendo, com muita dor, chorando, com náuseas, e eu não podendo fazer nada para ajudá-la.

É muito ruim passar por isso! Mas saber que a sua presença alí é importante para a pessoa, não há recompensa maior que a gratidão, que a valorização da sua companhia. Olhar nos olhos brancos, por vezes amarelados, segurar a mão gelada e cheia de picadas de agulhas, bolsas e mais bolsas de medicação penduradas, e beijar os lábios secos e brancos, dói. Dói muito! Tive muito medo, mas fui forte! Segurei firme! Ela precisava que eu fosse forte naquele momento. Nem na minha casa, com meu travesseiro, eu me dei o luxo de chorar. Não dei a chance de ninguém me ver daquele jeito, aflito. O sofrimento era meu, a preocupação era minha.

O desespero estava quase me consumindo de vez, e confesso, coisas ruins passaram pela minha cabeça, mas nunca perdi a fé. E assim que ela deu entrada no hospital, eu comecei uma novena do Santo Frei Galvão pela plena recuperação dela. Dito e feito! Ela teve alta, e agora está em uma dieta super restrita, até a cirurgia para retirada da vesícula no começo do próximo mês.

Mas a questão é que ela teve uma nova chance, e por consequência disso, todos ao seu redor tivemos uma nova chance de agirmos com ela, uma chance de vivermos realmente ao lado dela. Fazê-la feliz é uma das coisas que mais me motivam agora. Comecei há uns dias atrás, a ver coisas interessantes de casamento. O meu casamento! Encontro-me em um mau momento, uma fase ruim, aliás, encontramo-nos em uma fase ruim, mas sei que as coisas vão melhorar. Sei que vão! Têm que melhorar, com a graça e a bênção de Deus.

Há pessoas que querem estar ao seu lado independente do seu passado, das ações que você teve, das palavras que disse, enfim… outras, se distanciaram, vivem suas vidas como se nada tivesse acontecido. Esquecem das ações positivas, das mudanças e diferenças que você causou em suas vidas. Pois bem… hoje já não ligo mais para colegas (sim, antes eu os chamava de amigos – não mais) que não se lembram que você existe, ou que deixam de falar com você por causa do motivo que seja. Amizade é algo precioso que não se encontra todo dia. Que você conta nos dedos de uma mão apenas quem são os verdadeiros amigos.

Todo mundo tem o direito de ser feliz, sim, e seguir com suas vidas. Realmente! Eu esperei muito por algo que nunca mais acontecerá. Poder celebrar momentos e compartilhar risadas, como era costumeiro, com os amigos que fiz ao longo do tempo. Não mais existem e nem vão existir. Essa regra se aplica a mim. TODO MUNDO TEM O DIREITO DE SER FELIZ! E é o que eu vou fazer. Eu decido ser feliz a partir de hoje, com minha namorada, que é tudo para mim. É ela quem segura minhas broncas, minhas buchas. Que compartilha os momentos bons e ruins, que aguenta minhas reclamações das guerras familiares que combato quase todos os dias. É ela que entende a fase ruim que estou passando. É ela que me apoia nas minhas decisões, mesmo que não concorde com elas. Enfim, é ela que está aqui, comigo, quando eu mais preciso. É ela que se dispõe a me ouvir, a me amar, a me aceitar com minhas imperfeições. Mas principalmente, é ela que é grata a tudo que fiz e faço, sem esperar nada em troca.

Amor, Mozi, Mor, Karla… eu já disse que te amo hoje? Eu já disse que sou grato por você ser minha namorada? Eu já disse que farei de tudo para te ver feliz? Nossa vida é a vida que a gente leva e as coisas que fazemos. No nosso mundo tudo é perfeitamente cambiável, tudo se ajeita, tudo é tudo, simplesmente porque é nosso. Meu e seu!

Vamos agradecer eternamente a Deus pela segunda vida que Ele está nos dando. Cada novo dia, é uma segunda chance que Ele nos dá. Vamos vivê-la plenamente, sem nos preocuparmos com os outros, e assim, realmente, sermos plenamente felizes.

Anúncios

“Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença”. Isso não deveria valer só para casamentos! E no meu relacionamento, isso vale!

Estar junto de alguém é uma tarefa difícil, ainda mais quando optamos por estar acima de todas as condições: saúde, doença, alegria, tristeza, riqueza, pobreza, e por aí vai… ser companheiro de alguém requer muito mais do que assistir filmes e programas de TV juntos ou ir às compras. É algo que deve ser incondicional quando duas pessoas decidem assumir um compromisso. E é aí que o companheirismo é colocado à prova: quando os dias vão passando e os problemas vão aparecendo.

Muitas vezes esquecemos desse “acordo” que fizemos inconscientemente, e achamos que é obrigação do outro estar ao nosso lado sempre, sob qualquer coisa. Bem, não é tão fácil assim. Estar ao lado de uma pessoa é muito difícil, ainda mais quando amamos aquela pessoa. Errar é humano e faz parte da vida de todos. Alguns erros inconscientes, outros conscientes, não importa. O que mais importa é o apoio que você terá, e que realmente espera, da pessoa amada.

É quase como se quiséssemos colocar à prova esse “amor”, mas que não é amor, é companheirismo!

Minha namorada e eu, por exemplo, estamos juntos há 1 ano e 8 meses, e nesse período já passamos por muitas dificuldades, enfrentamos situações como perdas de emprego, morte na família, brigas, desconfianças e tantos outros fatores, mas sempre paramos, conversamos, e vemos o que há de mais especial entre a gente. Nesses momentos, nunca nos faltou companheirismo e apoio mútuo. E como fica mais fácil superar qualquer coisa quando a gente tem com quem contar, não é?

Nunca fui o melhor namorado do mundo pra ninguém, e não sou para ela também. Ela que é a melhor parte de mim! As vezes não consigo dar toda a atenção que ela merece, todo o carinho e cuidado que ela necessita, toda a segurança que ela espera… Nem sempre eu a elogio, ou coloco fotos nossas nas redes sociais. [mas quem precisa disso?]

Quem dera eu fosse o Superman com poderes sobre-humanos para ser forte e estar ao lado dela, sendo seu porto seguro, seu ombro amigo. Eu apenas tento ser companheiro, estar junto, e nem sempre consigo. Por vezes olho pra trás e vejo quantos erros cometi na minha vida, e quero consertar todos esses erros. Não quero voltar ao passado! A vida é de agora em diante, sempre! Quero ser e fazer diferente, com quem e para quem quer e merece meu carinho, meu cuidado, meu amor! Este alguém é a minha namorada, que está do meu lado, mesmo quando estou um saco, e não mereço toda a atenção que ela me dá.

Quero ser melhor do que já fui, quero estar do lado dela em todos os momentos. Quero concretizar meus sonhos, meus planos do seu lado. Quero o mais rápido possível, porque não dá para viver longe dela nem mesmo por uma hora. Somos amigos, somos companheiros, somos amantes, somos duas pessoas que se querem bem!

E aproveitando o clima de votação, esses são meus votos:

Por mais amor, eu voto SIM;
Por mais companheirismo, eu voto SIM;
Pelas vezes que brigamos e fazemos as pazes, eu voto SIM;
Pelo modo como nos olhamos no fundo dos olhos, eu voto SIM;
Pelos abraços apertados e cafunés, eu voto SIM;
Por novas experiências, eu voto SIM;
Por mais viagens a dois, eu voto SIM;
Para uma vida plena e feliz, eu voto SIM;
Por toda a eternidade pra nós dois, lado a lado, eu voto SIM;

Amo você KB!

Eu voto SIM!

12990908_995922020489049_7563878467404066957_nComo dizia o grande Cazuza: “A tua piscina ta cheia de ratos, tuas ideias não correspondem aos fatos”. Ainda não entendi o por que as pessoas acham que a saída da presidente vai mudar alguma coisa? É sério? Acho uma afronta à minha inteligência!

Vamos tomar como exemplo os principais e mais desenvolvidos países da Europa: por que há um presidente, se quem “manda” no país é o Primeiro Ministro? Aqui no Terceiro Mundo funciona da mesma forma. Há uma Câmara de Deputados com 513 parlamentares, há o Senado Federal, também com suas dezenas de políticos, há o STF… tudo isso está acima da presidência! São essas pessoas que fazem as leis, que abusam nos valores dos impostos, e também são elas que decidem até mesmo quem ocupado o cargo de presidente.

Hoje foi a votação do Impeachement da presidente Dilma Rousseff, totalizando 367 prós, 137 contras, 7 abstenções e 2 ausências. Agora o veredicto será do Senado, para ver se a presidente realmente sai ou não do cargo.

O que mais me irritou nessas últimas horas foram os discursos e fundamentações de cada deputado. HIPOCRISIA da mais alta estirpe. Show de horror, como diz meu tio. Hoje vimos mais um capítulo triste na história do país e da República. Vimos sobretudo a briga entre SITUAÇÃO x OPOSIÇÃO. Dois partidos e seus aliados que não estão preocupados com o futuro do país, mas sim com o cargo que será ocupado, simplesmente para dizer: “Eu sou o presidente do Brasil e meu partido é tal”.

É ridículo! Essa não é uma briga entre partidos políticos, até porque, todos tem a mesma visão. Todos tomam café juntos, então nos mesmos jantares e círculos sociais. Foi um golpe de estado SIM, da atual presidente pela negligência em acobertar companheiros em seus crimes fiscais, e foi golpe da Câmara dos Deputados em provocar esse Impeachement sem provas concretas, apenas indícios. Se há provas, por que precisam do Impeachement, em vez da cadeia? NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI.

É uma sucessão de erros, abusos, trâmites ilegais, pedaladas, crimes, burlamentos de lei… realmente, esta piscina está cheia de ratos.

Somos o país com mais políticos do mundo! E que ganham juntos, muito mais que a soma da população! E ganham às nossas custas (ahhh, e não estou contando seus assessores parlamentares, que também recebem seus salários às nossas custas, e muitas vezes, sem nem precisarem trabalhar).

Em muitos países do primeiro mundo os governantes não recebem nada, exceto uma cesta básica, para ocuparem o cargo político. Não há privilégios. Não há nada além da honra de representar o país. E em muitos países, sobretudo orientais, o político corrupto, que rouba a nação, é condenado à morte! É realmente uma pena que certas coisas não acontecem no Brasil, e é por isso que, infelizmente, nunca seremos um país do “primeiro mundo”. Jamais saberemos o que é tecnologia de ponta. Jamais saberemos o que é ter segurança pública. Jamais poderemos ter casas sem portões e cadeados. Jamais poderemos ficar até tarde na rua conversando com vizinhos. NUNCA teremos uma sociedade capaz de cobrar seus direitos.

A culpa do país estar assim, nessa crise, não é de uma pessoa só, ocupando o cargo de presidente. A culpa é do cara que rouba o troco do ônibus ou da padaria. A culpa é do cara que fura pedágios. A culpa é do pai de família que burla o Imposto de Renda afim de obter descontos. A culpa é da mãe que protege um filho mesmo sem ele ter razão. A culpa é do aluno que rouba uma caneta diferente do colega na sala de aula. Não dá para não pensar que “UM PAÍS SÓ PODE SER REFLEXO DO SEU POVO”.

Em alguns países não há catraca nas estações de metrô, sabem por quê? As pessoas pagam e entram. E não há ninguém supervisionando. Elas alegam o único e simples fato de que não há motivos para não pagarem ou furarem as catracas. As pessoas entram em filas no metrô somente depois de todos desembarcarem. Isso é civilidade, isso é exemplo, isso é utopia para o Brasil!

Por isso, a votação correta não é contra a Dilma, contra o PT, ou sei lá o quê. A votação é a favor de um Brasil sem corrupção, por políticos que deem o exemplo. Por isso eu voto SIM.

Por uma saúde adequada a todos que necessitam, eu voto SIM;
Por uma educação de primeiro mundo, eu voto SIM;
Pelo respeito dos alunos para/com os professores, eu voto SIM;
Pela redução dos impostos, eu voto SIM;
Pela autorização e produção da cura para o câncer, eu voto SIM;
Por menos quantidade e maior qualidade de políticos, eu voto SIM;
Pela redução de partidos políticos, eu voto SIM;
Pelo fim do voto obrigatório, eu voto SIM;
Pela ética da população nas coisas mais simples, eu voto SIM;
Pelo respeito ao próximo, independente de qualquer coisa, eu voto SIM;
Pelo fim dos crimes de racismo, intolerância religiosa e homofobia, eu voto SIM;
Por mais oportunidades de emprego e melhores condições de trabalho, eu voto SIM;
Pela condição de fazer uma compra descente no mercado sem deixar um rim como pagamento, eu voto SIM;
Pela maior produção e uso de nossos produtos, nativos, fruto de nossa terra, eu voto SIM;
Pela criação de mais programas sociais, mas com seriedade e critérios para usufruto desses benefícios, eu voto SIM;
Pelo fim da manipulação das mídias ao povo brasileiro, eu voto SIM;
Pelo incentivo ao trabalho, eu voto SIM;
Pelo aumento do salário mínimo, eu voto SIM;
Pela redução do salário dos presidiários, eu voto SIM;
Pela liberdade de expressão, eu voto SIM;
Pela aceitação da opinião e opção do próximo, seja ela de que teor for, eu voto SIM;

Por uma reforma política, eu voto SIM;
Por um Brasil próspero e independente, eu voto SIM;
E finalmente, para tudo que agregue valores e unifique nossa nação, EU VOTO SIM.

E se não puder ser assim, para que tudo vá para a Puta Que Pariu, EU VOTO SIM!

13051698_742973539172385_8444205708960845151_n

Onde errei?

Garoto-triste-e-apaixonadoA verdade é que me distanciei de Deus. Sim. Falo isso como um moribundo pedindo clemência aos céus na hora da morte. Onde errei?

São tantos motivos. Erros incalculáveis, inconscientes, conscientes… Sou apenas um ser humano que não sabe o rumo que tomará na próxima hora, brincando de saber de tudo e sabendo pouco ou nada.

Tenho sonhos, planos, fantasias e não consegui realizar nem metade da metade do que eu gostaria. Queria andar na neve principalmente. Deitar-me sobre o gelo, diminuir a temperatura corporal e deixar a imaginação me levar pra longe. A mudança climática age sobre mim de uma forma que não sei explicar. As fases da lua, talvez? Gosto do frio do outono, período que fico refletindo enquanto me preparo para o inverno.

Não sou a pessoa mais saudosista que existe, mas sinto falta de coisas que nunca vivi. Sinto muita falta… Coisas que nunca tive são as recordações mais marcantes. E por quê?

Desde muito cedo experimentei a dor, a ausência, a falta, a saudade… conheci o desespero, a ira, a solidão… Estive lado a lado com a vida me mostrando caminhos que me levariam a lugar nenhum, e não soube evitar. Tomei caminhos errados, mas que me ensinaram algumas coisas. Me ensinaram a dar valor a tudo, principalmente ao que não tive ou ao que desperdicei.

Se isso for um jogo de dados, onde há um perdedor, aí me encontro! Mas por que? Onde errei? Não desisto fácil das coisas, muito menos das pessoas, mas uma hora devemos nos contentar com o que nos restou. Se tiver um prêmio de consolação, que seja o perdão das pessoas que cruzaram o meu caminho, e que eu feri de alguma forma. Caso contrário, o que me sobra?

Quem sou? Onde estou? O que faço? Para onde vou? Não há resposta para nada disso, e na verdade, nem me importa, exceto a resposta para a pergunta: ONDE ERREI?

Hoje vou postar um texto que traduzi e adaptei para o nosso site. Queria ter escrito esse texto, porque define exatamente o que eu vivo! Me faz pensar, refletir, inclusive, sobre o que é ser feliz! Eu não sou feliz… não aqui em casa, não com essa família tóxica.

 

famc3adliaTodos temos uma família, nascemos em um núcleo que previamente elegemos, mas não somos conscientes do “prêmio” até que seja tarde demais. Uns tem a sorte de encontrar na família o seu apoio e seu guia, e outros tem neles seus piores inimigos. Se você tem a sorte de ter uma família tranquila e utópica, é provável que não se identifique, ou não possa discernir o que é uma família tóxica. Qualquer outro que tenha se chocado com algum membro do seu núcleo familiar, que também é mais comum do que parece, sabe o que é ter várias brechas abertas com cada um dos membros da sua família. Estes seres com quem você se juntou num laço apertado, a quem você está unido por um vínculo inquebrável de sangue, pode fazer da sua casa um pandemônio autêntico (como é na minha), um inferno comprimido e asfixiante, em que nenhuma penitência parece aliviar seu sofrimento.

A menos que seja uma pessoa de mente aberta, você pode até pensar que carrega um karma e que o relacionamento doloroso que você tem com seus entes queridos é uma forma de purgar todo esse equilíbrio cármico que você carrega com você de outras encarnações. Você pode até pensar que você merece isso de alguma forma, a chantagem emocional, a indiferença, e o distanciamento que projetam em você, podem fazer você pensar que é o culpado e que, o que te acontece, você realmente merece. Você sofre porque você é o mau, e seu ambiente te lembra a cada minuto disso.

O normal em muitas famílias é que quando há um membro que prova ser capaz de seguir sozinho, independente e bem resolvido com o entorno, um ser que agarra firmemente o volante e se guia pela vida onde se propõe, termina despertando a raiva e a inveja mais feroz de seus pais. Um passarinho que não precisa de lições para levantar voo, é um ingrato e merece rejeição absoluta. Como regra geral, os pais não recebem com agrado a ideia de que um filho possa instruir e dar exemplo. Eles, ou não souberam, ou não tiveram a coragem de concentrar as suas vidas da maneira que conceberam e irracionalmente desprezam sua prole para conseguir o que eles não são ousaram empreender.

Utilizar essa situação angustiante que massacra sua família em proveito próprio talvez seja a maneira que exista para que se veja obrigado a tomar seu caminho sozinho. Uma família opressiva e castradora é o impulso que você necessita para sair e encontrar a si mesmo. Você vai encontrar indiferença e rejeição. Isso é normal, mas este será o último empurrão que precisa. Tome um rumo diferente do que te deu a vida até agora, nesse tipo de loop sem final e sem objetivos, para se desenvolver, encontrar seus verdadeiros dons, desenvolvê-los e aperfeiçoá-los. Torne-se por si mesmo um ser completamente novo com uma bagagem ampla e experiências que te façam crescer e evoluir.

Ficar calcificado nesse lugar que dizem ser o melhor, porque a instituição familiar diz que a tradição e o orgulho é o que o identifica, o que o define e o diferencia, que os laços de sangue devem permanecer unidos e serem uma rocha, é bobagem, afinal, você não se identifica com nada disso. Sair e enfrentar o mundo sozinho é a forma não só de fuga, mas para que você saiba quem você é e o que você é capaz de fazer. Isso só se aprende com a experiência e sozinho! Se não errar de novo e de novo, você nunca aprenderá e essa jornada pela vida será como nada em sua caixinha de lembranças e experiências.

Com o passar do tempo, e uma vez que amadureceu e repousou sua vida no conhecimento e experimenta viver de acordo com suas próprias decisões, pode ser que quando volte para casa será tudo diferente, e a vida lhe deu as ferramentas para lidar com essas pessoas fechadas, e você pode retomar essa relação, construí-la com outros laços diferentes. Na pior das hipóteses, você vai notar que pouco ou nada mudou e agradecerá o dia e o momento em que você decidiu sair de casa e encontrar o seu lugar no mundo.

Não devemos nos forçar a ficar ao lado de quem nos fere. Não devemos cair em falsas chantagens, amor com benefícios e sentimentos de posse. Ninguém, por maior que seja a quantidade de sangue que você tenha dela nas veias, tem mais autoridade sobre você do que você mesmo, e é claro, ninguém te conhece melhor do que você mesmo. A sua intuição, seu julgamento e seu senso comum devem ser a bússola que te guiará na direção certa. Não tenha medo do erro, já que graças a ele, você se tornará uma pessoa melhor, forjará seu caráter e enriquecerá a sua personalidade. Permanecer encarcerado em um relacionamento tóxico apenas pelo laço que te une a eles evitará que se desprendam as asas do seu autoconhecimento e que voe para horizontes de autoconhecimento, onde a sabedoria e a experiência esperam por você de braços abertos.

Se, pelo contrário, você tem a sorte de desfrutar de uma família que te enriquece e te dá apoio no conhecimento, aproveite seu prêmio, uma vez que a necessidade de expandir seus horizontes talvez não lhe pareçam ou não sejam tão atraentes. Devemos permanecer ao lado de todos aqueles que nos enriquecem e nos tornam melhores, e devemos nos afastar daqueles que nos fazem reincidir no nosso pior defeito, que nos obrigam a tropeçar vez ou outra com nosso ego e que nos limitam a expansão mental e social. Nunca devemos nos arrepender do que fizemos! Por piores que tenham sido nossas ações, por mais traumática que possam ter sido nossas experiencias, será sempre melhor ter feito errado do que nem ao menos ter tentado.

Não importa o quão tóxico seja o seu ambiente familiar. Se este ambiente te empurrar para fora de casa, para encontrar o seu canto no mundo, você não pode e não deve fazer mais do que agradecê-los. Eles involuntariamente te ajudaram a encontrar o caminho para fora do mar de caos e dúvidas em que você se encontrava, e que deu um novo significado à sua vida, além de ajudá-lo a desenvolver seus próprios dons, para se tornar este instrumento perfeitamente afinado que está em você: é uma grande recompensa! Agradeça a todos que te oprimiam, já que sem essa negatividade, você não teria encontrado a sua positividade. Graças a essas trevas é que você encontrou o caminho para acender a sua luz e iluminar seu caminho.

 

Texto original em espanhol no site: http://www.lacosechadealmas.blogspot.com.br/2014/07/familia-toxica-el-enemigo-en-casa.html#sthash.qJO9XTNO.dpuf

Parcerias = $$$

Há quem diga que não se deve confiar no próximo e há quem acredita no ser humano. Não vou entrar nessa questão pessoal, mas sim na profissional.

FB_IMG_1455363812939

Recentemente vi esta imagem que me chamou atenção! Acredito que ela seja verdadeira, mas somente por uma coisa: PARCERIAS. Se algo interessante está acontecendo no mundo, é justamente porque estamos mais abertos a dar credibilidade ao próximo, seja ele profissional, prestador de serviços, produtor, empresário, enfim…

Citando a Uber, já consolidada em muitos países, recentemente estourou no Brasil. Trata-se de um serviço onde uma pessoa usa seu próprio carro, dentro das estipulações da empresa e segundo alguns critérios, para rodar e atuar como motorista particular. Interessante! Ok, mas e os táxis, não servem para isso? Sim, caros leitores, mas imagina que você vá a uma festa chique e não tem carro. Você pode chegar em um carro comum de táxi (sem desmerecer ninguém e sem preconceito, mas talvez um UNO), branco, amarelo, laranja ou qualquer outra cor, dependendo da região do Brasil, ou você pode chegar em um carro importado, preto, brilhando, novinho. Isso varia caso a caso e de pessoa para pessoa, não vou entrar no mérito de quem utiliza esse tipo de serviço – até porque nunca usei – mas o interessante desse negócio de Uber é a facilidade da empresa de transportes obter seus lucros sem investimentos em frota.

Vamos a outro exemplo: o Alibaba, site que vende produtos sem ter nenhum estoque, isso porque é um intermediário na compra e venda de produtos. Um brasileiro compra um produto no site. Esse site entra em contato com o vendedor (muitas vezes são produtos chineses), e a compra é realizada, convertendo a moeda e cobrando no cartão ou no boleto bancário, não importa. Será que não é confiar demais no produto e no vendedor sem ao menos conhecê-los? Saber se é uma empresa idônea? Mas essa também não é a questão. Deu certo!

O que quero dizer nesse artigo é que devemos tirar algumas lições gerenciais desses cases de sucesso: 1º – o empreendedorismo. Eu considero visionários os CEOs dessas empresas. Pensar em um serviço rentável com um baixo investimento. 2º – a política de parcerias. Dar um voto de confiança a alguém que você não conhece, mas que tem o que você ou seu cliente necessita. Isso é legal porque você vê uma significativa redução de custos, mas claro, sem esquecer da qualidade do produto ou serviço ofertado. 3º – assumir responsabilidades. Quando se faz esse tipo de coisa, a empresa toma pra si a responsabilidade pelo desfecho do negócio. É a identidade da empresa que está dando a cara a tapa. Se o negócio for bem feito, ponto para a empresa, caso contrário, uma mancha na credibilidade dessa marca. Por exemplo, se eu comprar um produto no Alibaba e der tudo certo, ponto para o Alibaba, e dificilmente me lembrarei que veio da China o produto. Assim como acontece com grandes marcas de roupas, borracha, tijolos, e quase me esqueço, chocolates, que utilizam de trabalho escravo em lugares remotos e escondidos, para crescerem e aparecerem vistosas nas grandes prateleiras das redes de varejo.

Não desista de amar

NUNCA DESISTA DE AMAR

O amor é eterno e maravilhoso em sua essência, capaz de realizar as mais importantes transformações em um ser humano.

Alguns vivem o amor em sua plenitude pelo simples fato de dispor dele em abundância. Aprenderam a amar, a se entregar ao ser amado e a estabelecer relacionamentos criativos. Outros sofrem com seu relacionamento amoroso. Depois de algumas decepções, tendem a se isolar e a adotar uma postura cética em relação ao amor. Preferem ficar em casa no sábado à noite, assistindo a um filme. Passam todos os fins de semana sozinhos. Nunca aceitam o convite de um colega para sair. No início, sentem-se aliviados, pois acham melhor evitar problemas do que sair em busca do amor. Mas, depois de algum tempo, a solidão começa a apertar o coração.

Nunca desista de amar. Assuma sempre o risco de demonstrar seu amor, mesmo que a outra pessoa não vá aceitá-lo, porque amar alguém não é um problema nem um defeito; é uma virtude. Se ela não aceitar o seu amor, o problema não é seu, pois, uma vez que você descobriu o jeito de amar, ficará faltando apenas encontrar um companheiro para a viagem a dois.

Se você está só, abra o seu coração, coloque um sorriso no rosto, retome o brilho nos olhos e acredite que a vida lhe prepara maravilhosas surpresas. Tenho a esperança de que com esta nossa conversa você tenha conseguido mais energia e inspiração para desfrutar melhor o Amor, uma realidade valiosa demais para ser banalizada.

E lembre-se: você é o autor da sua vida e é capaz de escrever uma história de amor muito linda, na qual receba e dê muito amor. Saiba sempre que amar pode dar certo, desde que você cuide do Amor com muito carinho e sabedoria.

O amor é eterno e maravilhoso em sua essência, capaz de realizar as mais importantes transformações em um ser humano, mas as pessoas atualmente se machucam muito porque não aprenderam a amar de uma forma plena.

O problema não está no amor. O ser humano não consegue ser feliz sozinho. Desistir de amar é deixar de lado uma parte fundamental da própria vida, e por isso mesmo é triste ver tantas pessoas tratarem o amor com desprezo, acharem as manifestações de romantismo algo feio e, principalmente, desistirem de viver um grande amor. Vale a pena amar, acreditar no amor, entregar-se ao amor. O amor satisfaz os nossos mais profundos desejos de compreender e ser compreendido, de valorizar e ser valorizado, de dar e receber.

Amar pode dar certo

O ser humano só pode existir em paz consigo mesmo se puder se relacionar com uma pessoa a quem diga, com palavras e gestos, “eu te amo” e de quem ouça com total sinceridade: “Eu também te amo”.

Mas amar supõe evoluir todos os dias, conhecer o outro cada vez melhor, construir com ele um lugar no mundo em que as pessoas, ao entrar, sentirão que ali existe vida, carinho sincero, vontade de acertar.

Nos momentos de crise ou de mágoa, dizer “eu te amo” ao parceiro é ter a coragem de lhe dizer que ele fez algo de que você não gostou.

Nos momentos de alegria e êxtase, dizer “eu te amo” é saber compartilhar essa alegria com quem você ama, abrindo seu coração sem reservas.

Nos momentos de dor, dizer “eu te amo” é talvez não dizer nada, mas deixar evidente ao outro que você está ao seu lado aconteça o que acontecer.

Nos momentos em que você perceber que errou, a melhor maneira de dizer “eu te amo” é simplesmente dizer: “Desculpe pelo meu erro”.

Nos momentos em que o outro errou, e está triste porque cometeu o erro, a melhor maneira de dizer “eu te amo” é se aproximar lentamente dele, colocar a mão em seu ombro e dizer suavemente: “Tudo bem, já ficou para trás”.

Amar pode dar certo é a frase mais simples possível para traduzir a convicção de que nascemos para amar e ser amados, e que nossa felicidade consiste em realizar essa missão.

Roberto Shinyashiki

%d blogueiros gostam disto: